Minas Gerais é o estado campeão da “lista suja” do trabalho escravo

O Ministério do Trabalho divulgou os nomes de 68 empregadores acusados de manter trabalhadores em condições análogas à escravidão. A chamada “Lista Suja” foi publicado após decisão do ministro do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Alberto Bresciani.

O magistrado suspendeu os efeitos da decisão do presidente da Corte, Ives Gandra Filho, que havia impedido a divulgação do cadastro a pedido do governo federal. A lista foi elaborada com base em informações dadas por fiscais de trabalho.

No cadastro do ministério, 25 flagrantes foram feitos em Minas Gerais. Do total dos empregadores, 10 são do ramo de construção.

Clique aqui para acessar a lista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *