Brasil Metalúrgico: Diretoria do SINDVAS se reúne com lideranças para discutir ameaça de demissão, redução de direitos na GM e demais montadoras

As ameaças de demissões que os trabalhadores (as) da General Motors nas unidades do Brasil têm sofrido, as reduções de direitos trabalhistas na própria GM e em outras montadoras instaladas no país e as consequências em toda a cadeia produtiva estão sendo discutidas, nesta sexta-feira (01), em São Paulo, pelo movimento Brasil Metalúrgico.

A presidente do SINDVAS, Maria Rosângela Lopes, e o diretor de base do SINDVAS Luiz Fernando Pereira, estão na reunião ao lado de várias lideranças metalúrgicas  e também de diversos segmentos – como borracheiros, químicos, costureiros e outros – para discutir esses assuntos que interessam a todos os trabalhadores (as) do país.

A cadeira produtiva do setor automotivo está presente em diversas cidades brasileiras, inclusive, municípios que fazem parte da base do SINDVAS. O assunto também chama atenção de dirigentes metalúrgicos de diversos países que participaram da reunião por meio de videoconferência.

Eles estão dirigentes sindicais dos metalúrgicos do Canadá (Unifor) e dos Estados Unidos (UAW) e da IndustriALL Global Union. Entre eles: Georg Leutert (IndustriALL), Valter Sanches (IndustriALL), Kristyne Peter (UAW) e Dino Chiodo (Unifor). O reunião também é acompanhada por técnicos do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *