Trabalhadores (as) de Santa Rita do Sapucaí produzem indústria bilionária

A indústria de Santa Rita do Sapucaí ou o Vale da Eletrônica, ao referir ao polo tecnológico da cidade, apresenta sua força econômica e importância para o desenvolvimento de tecnológico em Minas Gerais quando os números da feira do setor são trazidos a público.

A expectativa do Sindicato das Indústrias do Vale da Eletrônica (Sindvel) é que os negócios gerados na 15ª edição da Feira do Vale da Eletrônica (Fivel) somem R$ 1 bilhão nos próximos 18 meses. O presidente do Sindvel, Roberto de Souza Pinto, falou que a feira pode acelerar os negócios para faturamento de R$ 2.5 bilhão em 2020.

Os números do Vale da Eletrônica não são comuns em cidades do interior do Brasil e mostram uma característica de Santa Rita que é chamada de tríplice hélice, a união do governo, indústria e academia.

Os números bilionários são resultado da capacidade dos trabalhadores (as) de Santa Rita do Sapucaí de produzir mais de 14,5 mil produtos tecnológicos de valor agregado. Trabalhadores (as) que representam 29% da mão de obra na indústria eletrônica de Minas Gerais e são especializados para uma indústria altamente tecnológica e dinâmica.

Esses mesmos trabalhadores (as) que são tão importantes para a econômica local, e chamados de colaboradores, não tem Convenção Coletiva de Trabalho porque o Sindicato Patronal (Sindvel) decidiu não firmar a Convenção com o Sindicato dos Trabalhadores do Vale do Sapucaí (SINDVAS).

Os (as) trabalhadores (as) altamente capacitados estão à mercê dos direitos e deveres da categoria sem a Convenção Coletiva de Trabalho que os deixa próximos do chamado trabalho precário.

O Sindicato dos Trabalhadores tem atuado nas negociações de Acordos Coletivos de Trabalho que são assinados empresa por empresa. Santa Rita do Sapucaí tem mais de 130 empresas do setor. Essa atuação leva à segurança da lei para os trabalhadores (as) desempenharem seus ofícios com direitos e deveres.

O reajuste salarial é outro tema importante negociado no Acordo Coletivo de Trabalho, que os trabalhadores (as) esperam vir com ganhos reais em 2019 frente aos números apresentados pela patronal.

Você que é trabalhador (a) de Santa Rita do Sapucaí tem que participar das negociações na busca de garantir seu aumento salarial com ganhos reais e a manutenção de seus direitos históricos. O Vale da Eletrônica tem números bilionários graças ao seu trabalho feito diariamente nas fábricas. Nada mais justo que você tenha sua parte nesse faturamento, não acha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *