Centrais Sindicais definem no Dieese as primeiras manifestações unificadas de 2020

O presidente da Força Sindical, Miguel Torres, destacou a unidade de todas as centrais em defesa dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários da classe trabalhadora.

“A retomada do desenvolvimento econômico do País é fundamental para sairmos da crise, com industrialização, geração de empregos de qualidade para todos, trabalho decente, igualdade de oportunidades, melhores salários e manutenção e avanços dos direitos e conquistas históricas”, diz Miguel Torres, também presidente da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes.

Estão previstas manifestações unificadas: em 3 de fevereiro, segunda-feira, na Fiesp, Avenida Paulista, São Paulo, em 14 de fevereiro, sexta-feira, em agências do INSS, em 8 de março (Dia Internacional da Mulher), em 18 de março (em defesa do serviço público e das empresas estatais), em 1º de maio (Dia do Trabalhador) e ações no Congresso Nacional.

Participaram da reunião no Dieese, nesta segunda, 27, em São Paulo, dirigentes da Força Sindical, CUT, CGTB, CSB, CSP-Conlutas, CTB, Intersindical (as duas que levam este nome) e UGT. A Nova Central não participou da reunião, mas apoia as decisões coletivas das centrais.

CNTM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *